Todos os servidores (efetivos e comissionados) do Poder Executivo de Santa Rita do Trivelato – MT terão reajuste salarial no percentual de 10% sendo aos professores da rede municipal de ensino 15%, a partir do mês de abril. Foram o que os vereadores aprovaram, de forma unânime, na sessão desta segunda-feira (07), conforme solicitação feita pelo prefeito Hugo Garcia Sobrinho, através de projeto de lei nº 013/2014, que dispõe “o reajuste do padrão referencial básico dos cargos previstos na Lei Complementar 038/2011 e da outras providencias” e Projeto de Lei nº 014/2014, que dispõe” sobre o aumento do salário dos cargos previsto na Lei complementar 040/2012 e da outras providencias”.

A Câmara pode contar com um nº grande de ouvintes, onde os mesmos foram à maioria funcionários da Educação.

Ao esclarecer a rápida  tramitação do Projeto de Lei, o Presidente da Câmara Itor Pires de Camargo, no exercício da presidência do Poder Legislativo, foi enfático ao destacar que “jamais poderíamos deixar de apreciar uma matéria de tamanho interesse aos servidores públicos. Aliás, a nossa Câmara sempre prestigia o funcionalismo público e quando a questão objetiva o melhoramento salarial, nós vereadores os colocam em primeiro lugar”.

O Presidente da Câmara Itor Pires de Camargo, ao justificar a concessão do reajuste salarial linear a todas as categorias dos servidores públicos municipais do Poder Executivo, disse que “o reajuste busca valorizar, de forma justa, a todos os servidores do Município sem que se noticie qualquer desigualdade entre as categorias, denotando, novamente, a importância da minuta em promover a isonomia entre servidores. O princípio da isonomia é basilar em se tratando de reajuste salarial e subsídios, pois em um estado democrático de direito, o tratamento deve ser igualitário para todos os que se encontram sob a gerência do mesmo Poder”.

“Aprovamos o reajuste salarial como valorização dos servidores que representam os pilares da administração pública municipal e que prestam relevantes serviços ao Município, propiciando o desenvolvimento. Não temos dúvidas de que os servidores mereciam muito mais. Afinal de contas, estão com seus salários defasados, porém foi o possível a ser atendido neste momento”, completou o presidente em exercício da Câmara Itor Pires de Camargo.

Da Assessoria