Reunidos em Cuiabá, equipes dos Tribunais Regionais Eleitorais dos estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí e Tocantins iniciaram na manhã desta segunda-feira, 25 de junho, os testes práticos com os sistemas informatizados que serão utilizados nas eleições municipais de 7 de outubro.

As avaliações do funcionamento dos sistemas eletrônicos acontecem até o final desta semana, sexta-feira (25/06). 'Minha expectativa é que todas as ocorrências sejam corrigidas e que as dificuldades encontradas sejam sanadas nesses testes. Esta tarefa reforça a preocupação de toda a Justiça Eleitoral com a eficácia e eficiência dos nossos trabalhos", disse o presidente do TRE de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos, ao dar início às atividades.

O simulado nacional, ou teste de campo, é organizado pelo Tribunal Superior Eleitoral, que está realizando experiências com o ambiente eletrônico de votação em dois estados simultaneamente. Além de Mato Grosso, o TRE do Estado de Santa Catarina está realizando os testes com os demais estados do país.

Os trabalhos são realizados nos dois períodos, matutino e vespertino. Todas as etapas necessárias para realização de uma eleição serão executadas de forma simulada, utilizando dados fictícios, para que sejam observadas as ocorrências de falhas na operação dos programas de computadores (softwares) ou na operação dos equipamentos (hardwares).

PROCESSO ELETRÔNICO DE VOTAÇÃO É DIVIDIDO EM 4 ETAPAS

Para se realizar as eleições informatizados no Brasil, o Tribunal Superior Eleitoral divide o processo eletrônico de votação em quatro etapas de trabalhos denominadas preparação, gerenciamento, totalização e divulgação.
Na etapa de preparação, os dados dos eleitores, dos candidatos e as mudanças promovidas pelos juízes são consolidados e transferidos para os equipamentos de votação.

A fase de gerenciamento engloba as operações com as informações levantadas na fase anterior. Nessa etapa, os sistemas são utilizados para registro e controle de ocorrências específicas, como a substituição de candidatos, a indicação de alguma candidatura não homologada, a substituição de urnas, e outros procedimentos específicos.

Na etapa de totalização, os sistemas informatizados acompanham a chegada dos resultados de cada urna eletrônica e registram as ocorrências com as transmissões de informações que são repassadas dos municípios para o Tribunal Regional Eleitoral , e do TRE para o Tribunal Superior Eleitoral.

A fase final da votação eletrônica é aquela onde os dados apurados na totalização são repassados para o público geral. A divulgação envolve uma grande estrutura, que inclui a ampliação da capacidade computacional do TSE e de parceiros, que distribuem as informações de forma gratuita.

Fonte: TRE/MT