GWS Logomarca CM Santa Rita do Trivelato MT 2017 2020

Facebook

10° Sessão Ordinária de 2018 - 02/07/18

Publicado por:

A 10° Sessão Ordinária  realizado no dia 02 de julho, às 9:00 da manhã, nas dependências da Câmara Municipal de Santa Rita do Trivelato/MT.

Estando presentes os Vereadores, Divino Pereira de Pinho, Ezequiel da Silva Costa, José Cedenir de Oliveira, Luiz Carlos de Oliveira, Nelci Venturini Dall’Oglio, Rosalina de Souza Oliveira, Victor Polak, Wanderson Pereira Dias.

Havendo quórum regimental o Presidente João Francisco Batistela declarou aberto a 10ª Sessão Ordinária do ano de 2018 e convidou todos a ficarem em pé para, juntos fazer uma oração.

Na sequência colocou a Ata da Sessão Ordinária do dia 04/06/2018 em discussão no Plenário; Colocou as Atas em votação, onde foram APROVADA por todos os vereadores presentes.

 

Passado ao expediente foi feito à; 

1-Leitura do Veto Parcial ao Autógrafo de Lei Complementar n°005/2018 protocolado dia 11 de junho de 2016.

Passou-se para comissão de justiça e redação. 1-Leitura do Veto Parcial ao Autógrafo de Lei Complementar n°005/2018 protocolado dia 11 de junho de 2016.

No qual Presidente desta Casa de Lei resolveu desmembrar o veto para melhor apreciação, ficando assim:

1.1- Emenda 04 –

Modificativa: Altera o Anexo II, quadro 04, excluindo o cargo de manutenção de prédio e iluminação. Aprovada consta no autografo; Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Colocou o veto da emenda em discussão no plenário, onde se manifestou  dizendo que quer fazer uma analise geral do veto, "por mais que não somos jurídicos, mas temos obrigação como lei acompanhar, pelo meu entendimento, esta bastante equivocada, momento algum seu presidente, faz menção da lei do PCCR, a lei 006/2018, certo que tem o autógrafo 005/2018, mas desde o protocolo, o inicio, observa-se que diz veto parcial do autógrafo de lei complementar 005/2018, e a lei é 006/2018, dentro da justificativa, na terceira pagina jurídico faz menção novamente a lei complementar 005/2018, na ultima pagina, diz o seguinte por estas razões apresento o veto parcial do autografo 005/2018, tratando como lei, assim termino pelas razões posta me levo a vetar parcialmente da lei 005/2018, do meu entendimento nos nem temos a lei complementar 0005/2018, as emendas que apresenta, nos citamos emendas por emendas, não se refere a lei alguma da lei do PCCR, meu entendimento, este veto não esta vetando nada da lei 006/2018, esta vetando a lei 005/2018 inexistente para 2018, a lei já perdeu prazo e deve se reverte direto ao artigo 26 inciso XV do Regimento Interno desta Casa de Lei e a Lei Orgânica que tem que ser 15 dias tem que ser sancionado, no meu entendimento a lei 006/2018 já venceu o prazo o presidente tem que sancionar, o veto em momento algum fala da lei do PCCR, ele se refere ao autografo 005/2018 e a lei complementar 005/2018, no qual não chegou nesta Casa de Lei, neste momento o presidente pede a suspensão da sessão por dez minuto.

 

Retornando aos trabalhos o presidente colocou novamente em discussão o veto da emenda 004/2018, não havendo mais manifestação colocou o veto da emenda em ÚNICA VOTAÇÃO, onde teve Cinco votos contra, dos vereadores Rosalina de Souza Oliveira, Wanderson Pereira Dias, Luiz Carlos de Oliveira, Nelci Venturini Dal’oglio e José Cedenir de Oliveira e Três votos a favor dos vereadores, Divino Pereira de Pinho, Ezequiel da Silva Costa e Victor Polak, sendo assim, não havendo quorum regimento pelo art. 207 do Regimento desta Casa de Lei, aceito o veto da emenda 004/2018. 1.2-14.

Modificativa: Altera o Anexo II, quadro 05, excluindo a vaga de Assessor Técnico - Nível II; Aprovado, consta no autógrafo. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Colocou o veto da emenda em discussão no plenário, manifestou se o vereador José Cedenir de Oliveira dizendo que; "esta emenda apresenta refere se a criação de oito vagas de assessor técnico de nível II, uma emenda anterior que foi aprovada e homologada, que foi a emenda 13, foi excluída o técnico nível I, que era mesma sigla, foi reprovado pela casa e homologado pelo executivo, a justificativa do veto, se norteia mais na inconstitucionalidade do que dos cargos em si, entendo que o técnico nível I reprovado e homologado pelo executivo norteia que claramente que esta emenda 14 esta excluindo o cargo de técnico nível II com salário de R$ 2.500,00 de 8 vagas que tem um impacto financeiro de R$ 266.000,00 ano, é constitucionalmente legal, uma vez que o próprio executivo sancionou a emenda 13, deixa bem claro que estamos no caminho, sancionou uma e não sancionou a outra por ser inconstitucional, fazendo um equivoco no veto, analisando que cada secretaria tem um assessor, quando apresenta um cargo de assessor técnico de nível II , equivale as 8 secretarias, alem disso dentro das atribuições da lei 006/2018, não tem como uma pessoa de nível médio que é a exigência para ocupara este cargo, exercer tipo abertura de inquérito, elaborar projetos, dentro das atribuições esta muito á quem do cargo, e são cargos de comissão no qual não vão agregar na previdência municipal e muito menos somar junto com os munícipes que reside em nosso município, ou seja são cargos transitórios, nisso que analiso veto da emenda 14, que nos vereadores temos que ter ciência do que nos estamos votando a criação de mais 8 cargos , que no meu ver não tem necessidade."

Não havendo mais manifestação colocou o veto da emenda em ÚNICA VOTAÇÃO, onde teve 5 votos contra, dos vereadores Rosalina de Souza Oliveira, Wanderson Pereira Dias, Luiz Carlos de Oliveira, Nelci Venturini Dall’oglio e José Cedenir de Oliveira e 3 votos a favor dos vereadores, Divino Pereira de Pinho, Ezequiel da Silva Costa e Victor Polak, sendo assim, não havendo quorum regimento pelo art. 207 do Regimento desta Casa de Lei, aceito o veto da emenda 014/2018. 1.3-16.

Modificativa: Altera o Anexo VII, quadro 02, aumentando o valor da gratificação para a função de fiscal de contratos de R$ 100,00 para R$ 250,00; Aprovada consta no Autógrafo. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Colocou o veto da emenda em discussão no plenário, onde manifestou o vereador José Cedenir de Oliveira dizendo que; "defendo o aumento deste valor, não é porque uma emenda é prejudica por causa de voto, permanecerei do lado do servidor publico, a emenda 16 que estamos votando, diz que um funcionário publico é fiscal de contrato e responde, no qual vai ganhar R$100,00, se for fiscal de dois contratos ganhara R$100,00 ou mais será o mesmo valor, a casa legislativa esta propondo R$250,00 um valor quase que insignificativo para você ser fiscal de contrato, o fiscal responde, todo mês tem que fazer relatório, preencher as tabelas, tem obrigação de fiscalizar os fornecedores, e se houver fraude no contrato também responde, é notificado , intimado, tem que prestar depoimento em CPI ou no ministério publico, para ganhar R$100,00, as vezes tem secretaria que ate oito ou mais contratos para apenas uma pessoa só estar fiscalizando, é jogar carga em cima de servidor publico, obrigar a fazer por R$100,00, ser fiscal de contrato por R$100,00 e dentro da lei, nos aprovamos, só para a pessoa fazer parte da comissão de processo seletivo, vai receber R$500,00 para ser presidente da comissão, nos votamos favorável, vai passar 30 dias ganhar R$500,00, e o fiscal de contrato vi passar o ano inteiro respondendo para ser fiscal de contrato e vai ganhar apenas R$100,00.

Manifestou a vereadora Nelci Venturini Dal’Oglio, dizendo que; concorda com o vereador, se manter o fiscal apenas para assinar, R$100,00 estaria ótimo, agora for realizar a função que tem e a importância que tem da fiscalização de acompanhar o contrato" Manifestou a vereadora Rosalina de Souza Oliveira, "o servidor quando vai ser fiscal de contrato tem que analisar muito bem sua responsabilidade, pois é uma função muito seria, e na frente pode responder pelo contrato não fiscalizado direito, muitas vezes ate devolver dinheiro, então acho que R$100,00 é praticamente ilusório, e que cada um que seja fiscal de contrato esteja ciente desta responsabilidade".

Não havendo mais manifestação colocou o veto da emenda 16 em ÚNICA VOTAÇÃO. No qual teve 6 votos contra, dos vereadores Rosalina de Souza Oliveira, Wanderson Pereira Dias, Luiz Carlos de Oliveira, Nelci Venturini Dal’oglio e José Cedenir de Oliveira e Divino Pereira Pinho e 2 votos a favor dos vereadores, Ezequiel da Silva Costa e Victor Polak, sendo assim, havendo quorum regimento pelo art. 207 do Regimento desta Casa de Lei, o veto da emenda 016/2018, foi rejeitado. 1.4-18.

Modificativa: Altera o Anexo I, quadro 01, aumentando o vencimento dos cargos: Aprovada consta no Autógrafo: - Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Eletricista Automotivo, Auxiliar de Manutenção, Auxiliar de Manutenção, Auxiliar em Saúde Bucal, Borracheiro, de R$ 1.400,00 para R$ 1.500,00; - Auxiliar de Serviços Gerais, Gari, Recepcionista, Zelador de Limpeza, Zelador de Patrimônio, de R$ 1.300,00 para R$ 1.500,00; Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Colocou o veto da emenda em discussão no plenário, manifestou o vereador José Cedenir de Oliveira dizendo que; "esta emenda apresenta por esta casa e votada por esta casa, uma vez que o intuito aqui é valorização dos nossos servidores públicos, observando que nos demos aumento aos outros cargos comissionados que já foi citado aqui, de alguns cargos de R$ 3.000,00 ir para R$ 4.300,00 foi aprovado pela maioria, tendo um aumento de R$ 1.300,00, esta emenda proposta aqui pelo saldo financeiro, pelo impacto financeiro, que disseram que é inconstitucional, não tem inconstitucionalidade não tem estamos dentro do impacto, estamos propondo um aumento de R$ 100,00, no qual estará trabalhando em serviço brutal, cumprindo sua carga horária, para os garis teve um aumento de R$ 200,00, colocando a parte de um ter um aumento de R$1.300,00 e outro de R$ 200,00, a gente fica ate constrangido, mas infelizmente nos temos que legislar baseado em nossas leis e dentro do impacto financeiro, estaremos valorizando uma pessoa que as vezes não vem a sessão, que são pessoas que estão no sol, enquanto nos estamos aqui dentro do ar condicionado, estamos tentando valorizar estas categorias, cada vereador antes do seu voto, tem que estar consciente do que esta fazendo".

Não havendo mais manifestação colocou o veto da emenda 18 em ÚNICA VOTAÇÂO. No qual foi rejeitado por unanimidade por todos os vereadores presentes, sendo assim, havendo quorum regimento pelo art. 207 do Regimento desta Casa de Lei. 1.5-19.

Modificativa: Altera o Anexo II, quadro 02, aumentando o vencimento dos cargos: Aprovada consta no Autógrafo: - Agente Administrativo, de R$ 1.954,00 para R$ 2.100,0; - Agente Comunitário de Saúde, Agente de Combate ás Endemias. Agente de Fiscalização Ambiental, Agente de Fiscalização Sanitária, Auxiliar de Biblioteca, Auxiliar de Laboratório, Auxiliar de Saneamento de R$ 1.400,00 para R$ 1.500,00; - Fiscal Tributário, de R$ 2.200,00 para 2.300; Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Colocou o veto da emenda em discussão no plenário, manifestou o vereador José Cedenir dizendo que;" a categoria de cargo de agente administrativo, a categoria que mais sofre em mudança de mandato, sendo remanejados e muitas das vezes injustamente, este agentes administrativos é uam das engrenagens para funcionar a maquina publica, seja na saúde, seja no financeiro, seja na assistência social, seja na secretaria de obras, enfim em todos os setores agentes administrativos são essencial, sabemos que todos os agentes de saúde recebem uma parcela muito mínima do município, Estado que repassa maior parte dos salários deste funcionários o município só complementa, são pessoas que trabalham no sol a sol, que levam a realidade da saúde, ate mesmo a realidade do município para dentro da secretaria, também tem os fiscal tributário que no meu entendimento teria que ser um dos salários mais altos do município, por que eles arrecadam, dão lucro ao município, igual aos funcionários do DAE, eles geram impostos ao município. Estes deveriam ser melhores capacitados e melhores renumerados.

Não havendo mais manifestação colocou o veto da emenda 19 em ÚNICA VOTAÇÂO. No qual foi rejeitado por unanimidade por todos os vereadores presentes, sendo assim, havendo quorum regimento pelo art. 207 do Regimento desta Casa de Lei. 2-Leitura do Projeto de Lei Complementar 007/2018 do dia 14 de maio de 2018, protocolado dia 16 de maio de 2018. SUMULA: “DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DA ÁREA INDUSTRIAL I, AUTORIZA O LOTEAMENTO E DA ALIENAÇÃO DOS LOTES PARA FINS DE INSTALAÇÃO DE UNIDADES INDUSTRIAIS, COMERCIAIS E DE PRESTADORES DE SERVIÇOS E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS”. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Solicitou parecer da comissão de Finanças e Orçamento, emitiu parecer favorável. Solicitou parecer da comissão de obras e serviços públicos, emitiu parecer favorável.

Colocou o projeto de lei complementar em discussão no plenário, onde manifestou o vereador Wanderson Pereira Dias, pedindo vista ao projeto, no qual foi cedido pelo Presidente desta Casa de Lei. 3-Leitura do Projeto de Lei 007/2018 do dia 14 de maio de 2018, protocolado dia 16 de maio de 2018. SUMULA “AUTORIZA O MUNICIPIO DE SANTA RITA DE O TRIVELATO-MT RECEBER, EM COMODATO, IMÓVEL DE PROPRIEDADE DO CLUBE ESPORTIVO E RECREATIVO MAGESTER E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.” Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Finanças e Orçamento, na qual o Presidente da comissão pediu vista ao projeto para melhor analise, que foi cedido pelo Presidente desta Casa de Lei. 4-Leitura do Substitutivo ao Projeto de Lei 009/2018 do dia 14 de maio de 2018, protocolado dia 16 de maio de 2018. SUMULA: AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A FIRMAR TERMO DE FOMENTO COM A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DAS DAMAS DE CARIDADE – ABEDAC, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Finanças e Orçamento, emitiu parecer favorável. Colocou o projeto em discussão no plenário, onde a vereadora Nelci Venturini Dal’Óglio, pediu regime de urgência especial ao projeto, justificando que; "o projeto já esta tramitando vários dias nesta casa, que seria votado em duas votações, e sabemos que este projeto vem de encontro para atender a associação, n qual temos o projeto do Taekwondo , um projeto que esta crescendo diariamente, utiliza recurso, levando nossas crianças e adolescente para competições fora do município, em agosto terá novas competições, então peço que este projeto seja colocado em regime de urgência especial".

Neste momento o Presidente colocou o regime de urgência especial, conforme o art. 192 e art. 193 do Regimento Interno em discussão no Plenário, não havendo manifestação, colocou regime de urgência especial em ÚNICA VOTAÇÃO. Aprovado por unanimidade por todos os vereadores presentes.

Colocou o projeto em UNICA VOTAÇÃO. Aprovado por unanimidade por todos os vereadores presentes. Ficando aprovado o item anterior, prejudicando a leitura do item 5-Leitura do ao Projeto de Lei 009/2018 do dia 14 de maio de 2018, protocolado dia 16 de maio de 2018. SUMULA: AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A FIRMAR TERMO DE FOMENTO COM A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DAS DAMAS DE CARIDADE – ABEDAC, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.   6-Leitura do Projeto de Lei Complementar 010/2018 do dia 06 de junho de 2018, protocolado dia 11 de junho de 2018. SUMULA: ACRESCENTA OS §§1° E 2° AO ARTIGO 81 DA LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL N°064/2015, DE 09 DE ABRIL DE 2015, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável. Coloco o projeto de lei complementar em discussão no plenário. Não havendo manifestação colocou o projeto de lei complementar em PRIMEIRA VOTAÇÃO; Aprovado por unanimidade por todos vereadores presentes.

7-Leitura do Projeto de Lei Complementar 011/2018 do dia 08 de junho de 2018, protocolado dia 11 de junho de 2018. SUMULA: DISPÕE SOBRE A POLÍTICA MUNICIPAL DE GESTÃO E PROTEÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE SANTA RITA DO TRIVELATO - MT E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Educação, Cultura e Meio Ambiente, emitiu parecer favorável. Colocou o projeto de lei complementar em discussão no plenário. Não havendo manifestação colocou o projeto de lei complementar em PRIMEIRA VOTAÇÃO; Aprovado por unanimidade por todos os vereadores presentes.

8- Leitura do Projeto de Lei Complementar 012/2018 do dia 08 de junho de 2018, protocolado dia 13 de junho de 2018. SUMULA: DISPÕE O PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUNERAÇÃO (PCCR) DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL DE SANTA RITA DO TRIVELATO, ESTADO DE MATO GROSSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Finanças e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Educação, Cultura e Meio Ambiente, emitiu parecer favorável. Colocou o projeto de lei complementar em discussão no plenário, onde manifestou a vereadora Nelci Venturini Dal’Oglio, dizendo que; "este projeto já vem sendo analisado e conversado com os professores, e agora teremos que analisar de forma diferente já que o piso salarial de alguns servidores da educação vem com R$1.300,00, visto que foi feito uma elevação, os outros pisos mesmo que a educação tenha seu plano diferenciado, mas a base é sempre calculada no geral dos funcionários, peço que este projeto seja mais analisado, com isso peço vista para podermos melhor apreciação, no qual foi cedido pelo Presidente desta Casa de Lei".

9- Leitura do Projeto de Lei Complementar 013/2018 do dia 11 de junho de 2018 protocolado dia 13 de junho de 2018. SUMULA: DISPÕE SOBRE O ZONEAMENTO DO USO E DA OCUPAÇÃO DO SOLO URBANO DO MUNICÍPIO DE SANTA RITA DO TRIVELATO – MT E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Obras e Serviços Públicos, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Educação, Cultura e Meio Ambiente, emitiu parecer favorável. Colocou o projeto de lei complementar em discussão no plenário. Não havendo manifestação colocou o projeto de lei complementar em PRIMEIRA VOTAÇÃO; Aprovado por unanimidade por todos os vereadores presentes.

10-Leitura do Projeto de Lei 011/2018 do dia 11 de junho de 2018, protocolado dia 15 de junho de 2018. SUMULA: DISPÕE SOBRE A ALTERAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DE NOMENCLATURA DE RUAS E AVENIDAS DA CIDADE DE SANTA RITA DO TRIVELATO-MT E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Solicitou parecer da comissão de Justiça e Redação, emitiu parecer favorável; Solicitou parecer da comissão de Obras e Serviços Públicos, emitiu parecer favorável. Colocou o projeto em discussão no plenário, onde manifestou o vereador José Cedenir de Oliveira dizendo que; "achou importante este projeto dando continuidade aos nomes de algumas ruas, e outras homenageando alguns entes queridos do município, assim parabenizo o executivo que visa a organização da nossa cidade".

Não havendo mais manifestação colocou o projeto em PRIMEIRA VOTAÇÃO; . Aprovado por unanimidade por todos os vereadores presentes.

11-Leitura da indicação n°022/2018 de autoria da Vereadora Nelci Venturini Dall´oglio, e da Vereadora Rosalina de Souza Oliveira recebido dia 29 de junho de 2018. Colocou a indicação em discussão no plenário, onde manifestou a vereadora Rosalina de Souza Oliveira dizendo que; "esta indicação, no qual fizemos uma vista, no qual o enfermeiro Leonardo de Carvalho não se encontrava no dia, mas falamos funcionário responsável, no qual nos solicitou este materiais que esta faltando na unidade, este materiais são de urgências, pois não tem como trabalhar sem este materiais no pronto atendimento". 

Não havendo mais manifestação colocou a indicação em ÚNICA votação. Aprovada por unanimidade por todos os vereadores presentes.

PALAVRA LIVRE: 1º Orador: Wanderson Pereira Dias, cumprimentou a todos os presentes, "venho esta tribuna solicitar, que as vezes fazemos indicações não temos resposta, então quero cobrar, pois a população nos cobra, cobrar do executivo, uma das minhas funções como vereador, quero cobrar do prefeito municipal as estradas, no qual esta complicada em transitar, quero fazer este pedindo e cobrando ao mesmo tempo, para que melhore nossas estradas, para que possamos melhor transitar, obrigada e bom dia a todos."

2º Orador: Nelci Venturini Dal’Oglio, cumprimentou a todos os presentes, o que me traz a tribuna hoje, a alegria de ver que estamos realizando uma promessa que foi feita em campanha, que era o aumento salarial, e hoje estamos vendo que o executivo propôs uma reformulação do PCCR e hoje esta findando com os vetos, e agora recebendo o PCCR da educação, quero dizer que meu pensamento valorizar o profissional efetivo, precisamos de vários profissionais, mais o efetivo é aquele foi aprovado por um concurso, que vive aqui no nosso município, que aposta nosso município e pensa duas vezes em sair do nosso município, são eles que temos que valorizar, eles que temos que exigir suas funções, sabemos que temos direitos, mas também temos deveres, temos que sermos valorizados e fazer jus a esta valorização, quero também agradecer, ao que foi muito pedido e fomos atendido, que é a lombada feita na frente da creche Nascer do Sol, agradecer os professores presentes".

3º Orador: João Francisco Batistela, cumprimentou a todos os presentes, "venho ate a tribuna para dizer que somos cobrados, alguns que estão aqui estão no grupo de whatsapp do Boca no Trombone, no qual todos estão cobrando de nos sobre a taxa de lixo comercial, na qual esta exorbitante, nos vereadores fomos leitos pelo povo, temos que defender sim o povo, e procuramos saber por que isso vem ocorrendo, se é mal votado pelos funcionários ou é funcionários que querem denegrir a imagem da administração publica juntamente com nos vereadores, e saber por que esta acontecendo isso, pois é inadmissível acontecer o que esta acontecendo, ao começar a sessão veio um projeto para uma sessão extraordinária sobre a taxa de lixo, parabenizo ao prefeito que percebeu que tem alguma coisa errada, quero também falar da ambulância, que temos solicitado a muito tempo uma aquisição de ambulância, um veiculo de emergência, na qual a população precisa, o aparelho de ultrassom quanto tempo faz, devolvemos em dezembro o dinheiro com intuito da compra do aparelho, não sei o que acontece, uma hora licitação deu deserta, outra não deu certo, sempre justificando, mas que agora parece que vamos conseguir, que estes dias fizeram uma reunião sobre compra deste aparelho, parabenizo a todos que estão a frente desta compra, falar também do campeonato que acabou ontem, parabenizar a organização e dizer também que estamos na final do campeonato dos veteranos em Boa Esperança, quero convidar todos para estar prestigiando, e pedir ao secretario de obras disponibilize um veiculo maior para os atletas e para aqueles querem prestigiar, agradeço a todos os presentes".

Após as considerações da palavra livre. Passou para o fechamento da Ata.

Não havendo nada mais a tratar o presidente encerrou a Sessão Ordinária.

 

 

Pesquisar Conteúdo